Início do Conteúdo

O sangue é composto de glóbulos vermelhos, glóbulos brancos, plasma e plaquetas. As plaquetas são células que ajudam no controle de sangramentos e parte delas pode ser doada sem causar prejuízo algum à saúde do doador. Seu organismo é capaz de repor rapidamente as plaquetas que você doou. O processo que permite a separação e a coleta específica de plaquetas chama-se aférese.  

Pré-requisitos para a doação
- ter de 16 a 69 anos;
- primeira doação antes dos 60 anos;
- pesar 50kg ou mais;
- ser saudável;
- não estar em jejum;
- apresentar documento de identidade com foto;
- menores de 18 anos devem estar acompanhados de responsável legal.

Por que doar plaquetas?

As plaquetas são elementos do sangue que atuam na coagulação. Elas são fundamentais para o tratamento dos pacientes. Há pacientes que apresentam deficiência de plaquetas, causada por transplante de medula, pela ação da quimioterapia ou por terem sofrido alguma intervenção cirúrgica.

Doar plaquetas é seguro?

Sim, inteiramente seguro. Muitas pessoas pensam que na doação podem contrair alguma doença. Não existe este risco. Todo material empregado na doação de sangue e plaquetas é descartável, estéril e individual.

Como é feita a doação?

O sangue é retirado da veia de um dos braços, como na doação convencional. A diferença é que o sangue passa por um equipamento que retém parte das plaquetas. Depois disso, o sangue retorna para o doador, com todos os outros elementos. Tudo isso de forma segura e livre de contaminações. Esta doação, que deve ser marcada com antecedência, dura cerca de uma hora e meia e será fornecido comprovante de doação.

Quem pode doar plaquetas?

Os mesmos requisitos de boa saúde que são pedidos para doação de sangue também são necessários para a doação de plaquetas por aférese. Entretanto, o doador será avaliado previamente quanto às condições de acesso venoso necessárias para a realização do procedimento. A correlação peso e altura do doador também serão avaliadas

Não podem doar

- Doadores que estiverem gripados ou com febre.

- Mulheres grávidas ou até um ano após o parto.

- Doadores que ingeriram bebida alcoólicas no dia e até 12 horas antes da doação.·

- Piercing na cavidade oral (boca e língua) e ou na região genital.

- Pessoas que tiveram hepatite após 11 anos de idade, doença de chagas e malária.

- Pessoas que adotaram comportamento de risco para doenças sexualmente transmissíveis e usuários de drogas.

Cuidados após a doação:

- Tomar bastante líquido no dia da doação.

- Evitar bebidas alcoólicas no dia da doação.

- Não fumar após a doação por 2 horas

- Evitar esforço físico ou praticar esportes no dia da doação.